750 milhões de pessoas querem mudar de país. Veja só o motivo

Fonte: Mistérios do Mundo

Sabe aquele ditado “a grama do vizinho parece sempre mais verde”? Pois é. É exatamente isso o que mostra uma pesquisa do Instituto Gallup, dos Estados Unidos da América. Aproximadamente mais de 750 milhões de pessoas desejam sair de seus países de origem.

A população adulta do planeta gira em torno de 5 bilhões e cerca de 15% das pessoas entre 15 e 64 anos também alegam trocar de país caso tivessem a possibilidade.

Essas taxas são maiores em regiões que que mais sofrem com pobreza e conflitos armados. A título de exemplo, no Haiti e na Albânia 60% da população deseja abandonar o país. Já em Serra Leoa, país africano que se encontra em uma guerra civil permanente, esse número chega a 71%, a considerar que o país estava sofrendo um surto de ebola na época em que a pesquisa foi realizada.

Na África subsaariana, 33% da população, deseja abandonar seu país natal, sendo que em 2012 esse valor era de 30%. Já na América Latina e no Caribe, a taxa subiu de 18% para 27%.

Veja só como a intenção de abandonar o país de origem mudou ao longo do tempo:

Devemos levar em consideração que também houve crescimento no interesse de deixar o país por parte dos países ricos. Na América do Norte, por exemplo, o número subiu de 10%, em 2012, para 14% em 2017.

Entre os membros da União Europeia houve um crescimento de 20% para 21%, sendo que as únicas regiões que mantiveram os números nos últimos anos foram a Oceania, o sul e sudeste asiático e a “chamada Comunidade dos Estados Independentes” –  grupo formado por 11 antigos membros da URSS, como a Rússia, a Ucrânia e Bielorússia.

Mas, para onde as pessoas querem ir?

Os EUA continuam a ser a principal escolha para os migrantes em potencial e esse tem sido o caso desde que as pesquisas da Gallup começaram há mais de uma década.

Apesar do governo Trump endurecer as regras de imigração, um em cada cinco migrantes escolheu os EUA como seu destino favorito em 2017.

Do outro lado da fronteira, o Canadá está em segundo lugar – a principal escolha de 47 milhões de migrantes em potencial. A Alemanha, em terceiro lugar, foi o destino preferido de 42 milhões.

O interesse no Reino Unido caiu nos últimos anos, com a incerteza relacionada ao voto de 2016 do Brexit como um fator potencial.  Segundo dados da ONU , os países de alta renda atraem a maioria dos migrantes internacionais, uma tendência que representa 64% do total global em 2017.

Quase dois terços (60%) de todos os migrantes internacionais optam pela Europa e Ásia.

Embora a crise de refugiados continue dominando as notícias, refugiados e requerentes de asilo respondem por apenas 10% dos migrantes globais. Estima-se que 84% dessas pessoas encontrem refúgio em países de baixa ou média renda.

Naturalmente, nem todos os que expressam o desejo de se mudar realmente se tornarão uma estatística de migração. E, enquanto a migração aumenta a diversidade de uma população e faz uma contribuição importante para o crescimento econômico, nem todos os países anfitriões recebem os recém-chegados de braços abertos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s