Nos EUA, ex-juiz da Suprema Corte da Venezuela denuncia novo mandato de Maduro

Fonte:G1

Christian Zerpa desertou e fugiu para os Estados Unidos no domingo. Maduro assume novo mandato nesta semana, após processo eleitoral rejeitado pela oposição e por diversos países.

Ex-juiz do Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela foge para os EUA

Um ex-juiz da Suprema Corte da Venezuela que desertou e fugiu do país apareceu neste domingo no Estados Unidos e pediu que o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, não assuma um novo mandato no dia 10 de janeiro.

A deserção de Christian Zerpa foi divulgada no domingo pelo tribunal, que não informou para qual país o juiz tinha fugido. Zerpa abandonou o cargo em meio a uma crescente pressão internacional contra Maduro, dias antes do presidente da Venezuela assumir novo mandato, após um processo eleitoral rejeitado pela oposiçãoe por diversos países.

Em entrevista ao canal EVTV Miami, transmitido pela internet ou por TV a cabo, Zerpa disse que Maduro foi reeleito em uma votação que não foi livre e que não teve garantias legais.

“Decidi junto com a minha família sair da Venezuela para negar, de uma forma ou de outra, o governo de Nicolás Maduro”, afirmou Zerpa na entrevista.

“Eu considero que o presidente Nicolás Maduro não merece uma segunda oportunidade uma vez que a eleição da qual ele supostamente saiu eleito não foi uma eleição livre, não foi uma eleição competitiva”, acrescentou.

O governo venezuelano ratificou na sexta-feira que Maduro assumirá seu segundo mandato e tomará posse em 10 de janeiro ante o Supremo Tribunal de Justiça, e não no Congresso. Zerpa deveria participar dessa cerimônia.

A principal corte do país afirmou no domingo, em comunicado publicado em redes sociais, que Zerpa, que chamou de ex-juiz, está sendo investigado desde 2018 por “assédio sexual, atos obscenos e violência psicológica”.

Zerpa disse que não denunciou as eleições de maio de 2018 antes pelo risco de ser perseguido e preso e, por isso, esperou para fazê-lo quando já havia deixado a Venezuela com sua família.

Durante anos, Zerpa foi uma figura-chave do governo Maduro no Supremo Tribunal, que tem apoiado o governante Partido Socialista em todas as disputas legais desde que o sucessor de Hugo Chávez chegou ao poder.

O ex-juiz afirmou nos Estados Unidos que não há separação de poderes na Venezuela e que algumas decisões são ordenadas direto do palácio do governo.

“O TSJ não atua com nenhum tipo de independência e, por isso, é um apêndice do Executivo”, disse Zerpa na entrevista.

O Ministério de Comunicação e Informação da Venezuela não respondeu de imediato a pedido de comentários sobre o assunto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s