Com torcida de Toledo, “ajuda” de campeões mundiais e brasileiros, Medina busca o bi

Fonte: G1

Gabriel cai na água nesta segunda-feira, em Pipeline, no Havaí, com chances de conquistar o bicampeonato no Mundial de Surfe; brasileiro só depende de si para conquistar título

Tudo indica que nesta segunda-feira termina o Pipe Masters. Com a eliminação de Filipe Toledo, Gabriel Medina vai buscar o bicampeonato mundial contra Julian Wilson e só depende de si para ser campeão. Se chegar à final no Havaí, Medina levanta a taça. E, se Julian perder antes da decisão, Gabriel também leva com qualquer resultado. O cenário para o jovem de Maresias é favorável, só que outros dez surfistas podem entram nessa história entre os dois.

Na parte de cima do chave, Gabriel vai encarar na quarta fase o taitiano Michel Bourez e o havaiano Sebastian Zietz. Nessa bateria, dois passam e um é eliminado. Se avançar, Medina vai para as quartas de final enfrentar um dos vencedores do confronto Ryan Callinan (AUS) x Jordy Smith (AFS) x Conner Coffin (EUA). O primeiro, conterrâneo de Julian e um dos destaques da competição até agora, já avisou:

– Eu adoraria ver o Julian vencer. Ele é um grande amigo. Se eu puder fazer alguma coisa para ajudá-lo, vou fazer meu melhor. Vai ser muito legal se isso acontecer – disse Ryan, após vencer as triagens em Pipeline e entrar no evento principal.

Ryan Callinan em Peniche — Foto: Divulgação

Ryan Callinan em Peniche — Foto: Divulgação

 

Na parte de baixo do chaveamento, Julian pode ter dois campeões mundiais pela frente para chegar à decisão e se manter na briga pelo título. O primeiro ele encara na terceira bateria da quarta fase: Joel Parkinson. O campeão mundial de 2012 é australiano, vai se aposentar depois dessa etapa e é fã declarado do brasileiro.

– Eu sou um fã do Gabriel. Amo vê-lo surfar. Ele é o melhor que eu já vi. Acho que o Gabriel tem uma boa vantagem, mas o Julian está numa posição que não tem nada a perder. Claro que se ele ganhar e o Gabriel ficar em segundo, não vai adiantar nada. Mas espero que o mar fique muito bom e que a gente possa ver uma boa disputa – disse Parko.

Joel Parkinson em Oahu — Foto: Breno Dines

Joel Parkinson em Oahu — Foto: Breno Dines

 

Quem completa essa bateria que terá Julian e Joel é o brasileiro Yago Dora, que também pode dar uma forcinha para Medina. Caso Wilson passe dessa fase, ele terá pela frente um dos vencedores da quarta bateria: Jesse Mendes (BRA) x Joan Duru (FRA) x Kelly Slater (EUA).

Jessé é um dos maiores rivais de Medina nas categorias de base e luta pelo título da tríplice coroa havaiana esse ano. O francês Joan Duru foi quem eliminou Julian em Portugal, na penúltima etapa, ajudando o Gabriel. E Kelly Slater é nada menos do que o maior surfista de todos os tempos. Aos 46 anos, o americano é dono de 11 títulos mundiais e tem o recorde de sete vitórias em Pipeline.

– Eu acho que é muito pequena a chance de o Gabriel perder. Ele é bom demais aqui e é um baita competidor. Ele é bom atacando e se defendendo. Não tem nenhuma fraqueza no jogo dele. O Julian tem uma grande tarefa, e ele tem se mostrado muito vulnerável. Os adversários dele até agora não precisaram de uma grande nota para virar. Vocês viram contra o Miguel (Pupo). Ele tinha tudo para tirá-lo, mas cometeu um erro que acho que aconteceu porque quis fazer demais para ajudar os seus amigos (Gabriel e Filipe) – explicou Slater.

Kelly Slater — Foto: Gustavo Marcolini

Kelly Slater — Foto: Gustavo Marcolini

 

Falando em amigos, Filipe Toledo fez questão de dar apoio a Gabriel, após ser eliminado por Kelly. Em entrevista à Liga Mundial de surfe (WSL), ele desabafou e ainda fez um pedido para o amigo:

– Eu acho que essa rivalidade que a internet cria, entre eu e o Gabriel, é ridículo. A gente é amigo, dentro da água a gente quer competir, quer ganhar um do outro. O que eu mais demonstro é respeito. Vai aqui o meu “boa sorte” para ele também, e traz mais essa para o Brasil – desejou Filipe.

A chamada para confirmar o início das disputas desta segunda-feira será feita às 15h30 (horários de Brasília).

Confira as baterias da quarta fase:

1: Ryan Callinan (AUS), Jordy Smith (AFS), Conner Coffin (EUA)
2: Michel Bourez (TAH), Sebastian Zietz (HAV), Gabriel Medina (BRA)
3: Yago Dora (BRA), Julian Wilson (AUS), Joel Parkinson (AUS)
4: Jesse Mendes (BRA), Joan Duru (FRA), Kelly Slater (EUA)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s