Palocci acusa Lula de interferir em fundos de pensão, diz jornal

Fonte: Yahoo

Rodrigo Félix Leal/Futura Press

Em delação premiada, o ex-ministro Antonio Palocci relatou suposta atuação criminosa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para viabilizar o projeto de nacionalizar a indústria naval e arrecadar recursos para campanhas do PT a reboque da descoberta do pré-sal. As informações foram publicadas pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo Palocci, Lula e a ex-presidente Dilma Rousseff  teriam determinado indevidamente a cinco dirigentes do fundo de pensão do Banco do Brasil (Previ), da Caixa Econômica (Funcef) e da Petrobras (Petros), indicados aos cargos pelo PT, que capitalizassem o “projeto de sondas”.

A operação resultou na criação da Sete Brasil, em 2010, com objetivo de viabilizar a construção dos navio-sondas para explorar o pré-sal.

A Polícia Federal, que fechou o acordo de delação com Palocci, levantou dados que corroborariam a delação. O delator afirma que “todos” sabiam que estavam “descumprindo os critérios internos” dos fundos “e também gerando propinas ao estado”.

Palocci diz que os ex-dirigentes pediam para que ele ajudasse “a tirar a pressão do Lula e da Dilma para que eles pudessem ter tempo de avaliar o projeto e fazer (os investimentos)  de forma adequada”. No entanto, ele diz que o “presidente reagia muito mal”. “Ele (Lula) falava ‘quem foi eleito fui eu, ou eles cumprem o que eu quero que façam ou eu troco os presidentes”.

O PT ocupou os comandos da Previ, Funcef e Petros desde o início do governo Lula, em 2003.

OUTRO LADO

A Previ afirmou, em nota, “que o investimento em FIP Sondas foi realizado de acordo com as normas regulatórias vigentes e e estavam em consonância com a política de investimentos” da fundação. “A Previ não coaduna com atos ilegais. Caso fique comprovado que o nome da Previ foi utilizado para vantagens indevidas, serão adotadas todas as medidas para reparação de danos.”

A Petros informou “que não teve acesso à delação e não comenta investigações em andamento”, e que “foram e continuam sendo realizadas Comissões Internas de Apuração para averiguar eventuais irregularidades em investimentos decididos no passado”. A Funcef não quis se manifestar.

Lula e Dilma negam as acusações e afirmam que Palocci mente para sair da prisão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s