General Heleno troca ministério da Defesa no governo Bolsonaro pelo GSI

Fonte:UOL

 

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, participa de um café da manhã com oficiais da Aeronáutica em Brasília

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, participa de um café da manhã com oficiais da Aeronáutica em Brasília

O general Augusto Heleno, um dos principais auxiliares do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), confirmou nesta quarta-feira (7) que será ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional). Inicialmente, ele foi anunciado para assumir a Defesa.

“Eu vou para o GSI. O presidente escolheu”, afirmou, após café da manhã no Comando da Aeronáutica com Bolsonaro e grupo de assessores e militares. Por enquanto, não há um novo nome indicado para o Ministério da Defesa.

O vice-presidente eleito, general do Exército da reserva Antônio Hamilton Mourão (PRTB), afirmou na manhã desta quarta (7) que Bolsonaro escolherá outro oficial-general para o ministério da Defesa. “Ele está pensando talvez em alguém da Marinha, para contemplar todas as Forças”, afirmou ele.

Ao ser questionado sobre o motivo para a troca, Mourão diz que “Heleno é uma cabeça brilhante que não pode ser desperdiçada”.

O primeiro compromisso de Bolsonaro do dia foi um café da manhã com o comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do ar Nivaldo Rossato, na sede da Força na Esplanada dos Ministérios.

Ele foi à reunião acompanhado de seu vice, general do Exército da reserva, Antônio Hamilton Mourão (PRTB), do general do Exército da reserva Augusto Heleno, do general Oswaldo Ferreira (cotado para Infraestrutura) e dos filhos Jair Renan e Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), este deputado federal e eleito para o Senado.

Pelas redes sociais, a Aeronáutica informou que Rossato apresentaria um “panorama de assuntos” referentes à Força. Nesta terça-feira (6), Bolsonaro indicou que as Forças Armadas não sofreriam restrições financeiras apesar de cortes previstos no Orçamento do ano que vem.

Mais tarde, Bolsonaro terá agendas no STF (Supremo Tribunal Federal), STJ (Superior Tribunal de Justiça), no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil) – base da equipe de transição -, e no Palácio do Planalto, onde terá o primeiro encontro a sós com o atual presidente, Michel Temer (MDB).

O presidente eleito chegou a Brasília ontem e manteve uma série de reuniões com militares, além de ter participado de sessão solene no Congresso Nacional em homenagem aos 30 anos da promulgação da Constituição Federal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s