Quer ter um negócio em praia do Nordeste? Há opções a partir de R$ 59,9 mil

Fonte: UOL

Sair de São Paulo e montar um negócio numa cidade do Nordeste. Se for praia, melhor ainda. Quem nunca sonhou com essa alternativa?

Para Leonardo Lamartine, 48, diretor regional da Associação Brasileira de Franchising (ABF) no Nordeste, não existe “receita de bolo” para escolher a melhor cidade nordestina para abrir uma franquia. “Depende do negócio e da demanda. As cidades do interior do Nordeste, por exemplo, cresceram muito nos últimos anos. São, portanto, um campo fértil para novas empresas”, afirmou.

Leia também:

De acordo com a ABF, o número de marcas que operam na região passou de 588, em 2016, para 644, no ano passado, um aumento de 10%. Em relação à quantidade de franquias, o aumento foi de 7% –de 12.327 unidades (2016) para 13.196 (2017). O setor de alimentação responde por 25,7% das franquias. Os dados englobam associados e ex-associados da ABF.

Divulgação
Luiz Henrique Roma e Regina Fernandes em unidade da Casa do Construtor, em Petrolina (PE) Imagem: Divulgação

O casal Luiz Henrique Roma, 61, e Regina de Almeida Fernandes, 59, escolheu Petrolina (PE) para abrir uma franquia da Casa do Construtor, em 2013. Eles saíram de Mogi das Cruzes (SP) e foram para o sertão nordestino. Hoje, eles têm duas unidades da marca e vão abrir mais uma até o final do ano. “Foi uma decisão muito acertada”, declarou Roma.

O UOL selecionou 13 opções de franquias com unidades implantadas no Nordeste e que mantêm plano de expansão na região. São marcas nos setores de animais de estimação, alimentação, estética, construção civil e até escola de games. Todas as informações foram fornecidas pelas empresas.

1) Emagrecentro

Há 32 anos no mercado, a empresa é uma rede de estética e tratamento contra flacidez e celulite, entre outros serviços. Tem 110 unidades no país, sendo nove no Nordeste. Até o final do ano, a meta é abrir mais cinco unidades na região.

  • Investimento inicial: R$ 59,9 mil (não inclui capital de giro). Não cobra taxas de franquia e de publicidade
  • Capital de giro: de R$ 15 mil a R$ 20 mil
  • Royalties: 11% do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: R$ 30 mil
  • Lucro médio mensal: de 40% a 50%
  • Prazo de retorno: seis meses
  • Site – https://emagrecentro.com.br/franquia/

2) Fórmula Animal

É uma rede de farmácia de manipulação veterinária, que produz medicamentos (como remédios em formato de biscoitos, pomadas, xaropes e colírios) e cosméticos (como xampu e espuma de banho a seco) para animais domésticos (cães e gatos), cavalos, coelhos, tartarugas e aves. Tem 32 unidades, sendo duas no Nordeste, e deverá inaugurar mais três até o final do ano. A meta da empresa é abrir 50 unidades até 2020. Há dois modelos de negócio: compacto (cidade com até 200 mil habitantes) e padrão (cidade com mais de 200 mil habitantes).

  • Investimento inicial: de R$ 100 mil a R$ 300 mil (inclui taxa de franquia, taxa de instalação e capital de giro)
  • Royalties: 6% do faturamento por mês
  • Taxa de publicidade: 2% do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: de R$ 20 mil a R$ 45 mil
  • Lucro médio mensal: de 10% a 30%
  • Prazo de retorno: de 36 a 48 meses
  • Site – http://www.formulanimal.com.br/pt/AbraSuaFranquia

3) Nhô Sorvetes

É uma rede de franquias de sorvete italiano (feito por máquina importada com operação simples e de fácil manutenção, segundo a empresa). Tem cinco unidades no interior de São Paulo. Até o final deste ano, a empresa pretende abrir duas unidades no Nordeste: em Fortaleza (CE) e Salvador (BA). Outras cinco unidades devem ser abertas na região no ano que vem.

  • Investimento inicial: R$ 129 mil (inclui taxa de franquia e capital de giro)
  • Royalties: 6% do faturamento por mês
  • Taxa de publicidade: 2% do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: R$ 45 mil
  • Lucro médio mensal: 25% sobre o faturamento
  • Prazo de retorno: de 18 a 25 meses
  • Site –  https://nhosorvetes.com.br/seja-franqueado/

4) ArtCoco

Fundada há 40 anos em Ilhéus (BA), a Artcoco é uma rede de franquias de joias e semijoias. Seu portfólio tem cerca de 3.000 peças. Com 12 unidades na Bahia, a rede iniciou neste ano sua expansão para outros estados do Nordeste: pretende abrir cinco unidades até o final de 2018 e outras 20 no ano que vem.

  • Investimento inicial: R$ 140 mil (inclui taxa de franquia e capital de giro)
  • Royalties: 10% do faturamento por mês
  • Taxa de publicidade: 3% do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: de R$ 50 mil a R$ 90 mil
  • Lucro médio mensal: de 10% a 30%
  • Prazo de retorno: de 18 a 36 meses
  • Site – http://www.lojasartcoco.com.br/franquias

5) Instituto Embelleze

É uma rede de formação profissional de beleza, com cursos de cabeleireiro, barbeiro e maquiagem profissional. Tem 348 franquias, sendo 27 no Nordeste, e planeja abrir 30 unidades na região até 2020, com foco principal em cidades de médio porte (de 50 mil a 150 mil habitantes).

  • Investimento inicial: de R$ 160 mil (cidades de médio porte) a R$ 250 mil (cidades de grande porte, acima de 150 mil habitantes). Inclui taxa de franquia, taxa de instalação e capital de giro.
  • Royalties: 8% do faturamento por mês
  • Taxa de publicidade: 2% do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: R$ 80 mil
  • Lucro médio mensal: 25%
  • Prazo de retorno: 24 meses
  • Site – https://www.institutoembelleze.com/portal/seja-franqueado5/

6) Acquazero

Criada em 2009, a Acquazero faz limpeza automotiva ecológica (com uso de apenas 300 ml de água), além de outros serviços, como enceramento, cristalização de vidros e polimento. Tem 240 unidades, sendo 30 no Nordeste, e oferece quatro tipos de negócio: home office, prime, standard e satélite. Lançado em 2018 pela empresa, o modelo satélite está em processo de expansão para o Nordeste –até 2020, a meta é abrir quatro unidades. Nesse formato, a franquia é um centro de distribuição dos produtos da Acquazero para os franqueados, divididos por regiões.

  • Investimento inicial (modelo satélite): R$ 198,6 mil (inclui taxa de franquia, taxa de instalação e capital de giro)
  • Royalties: R$ 550 do faturamento por mês
  • Taxa de propaganda: R$ 150 do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: R$ 70 mil
  • Lucro médio mensal: 25%
  • Prazo de retorno: de 12 a 24 meses
  • Site – https://www.encontresuafranquia.com.br/franquia-acquazero/

7) Jin Jin

É uma rede de restaurantes de culinária asiática. Tem 78 unidades, sendo quatro no Nordeste. Segundo a empresa, que pertence ao Grupo Holding Halipar, a meta de expansão tem dois modelos de negócio para a região: quiosque e loja, em praças de alimentação de shoppings centers.

  • Investimento inicial: de R$ 220 mil (quiosque) a R$ 440 mil (loja). Inclui a taxa de franquia
  • Royalties: 5% do faturamento por mês
  • Taxa de publicidade: 2% do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: de R$ 60 mil (quiosque) a R$ 130 mil (loja)
  • Lucro médio mensal: de 10% a 15%
  • Prazo de retorno: a partir de 30 meses
  • Site – http://www.jinjin.com.br/

8) Boali

Criada em 2015, a empresa é uma rede de restaurante no modelo “fast casual”, que serve saladas, wraps, crepes e massas. Tem 34 unidades, sendo oito no Nordeste. Em 2019, a meta da empresa é abrir mais dez lojas na região.

  • Investimento inicial: R$ 230 mil (quiosque), R$ 440 (loja de shopping) e R$ 740 mil (loja de rua). Inclui taxa de franquia, taxa de instalação e capital de giro.
  • Royalties: 6% do faturamento por mês
  • Taxa de publicidade: 3% do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: de R$ 80 mil a R$ 140 mil
  • Lucro médio mensal: de 10% a 12%
  • Prazo de retorno: de 30 a 40 meses
  • Site – http://www.boali.com.br/expansao/

9) Água Doce Sabores do Brasil

É uma rede de restaurantes de comida brasileira, como escondidinho, feijão tropeiro, tutu à mineira e feijoada. Tem 80 unidades, sendo uma no Nordeste. Em 2019, a meta da empresa é abrir cinco unidades na região. O foco são as capitais e cidades com mais de 150 mil habitantes. A empresa tem dois modelos de negócio: express (em shopping centers e supermercados) e master (serviço completo de bar/restaurante).

  • Investimento inicial: de R$ 241,8 mil (express) a R$ 650 mil (master). Inclui taxa de franquia, taxa de instalação e capital de giro.
  • Royalties: 5% do faturamento por mês
  • Taxa de publicidade: 2% do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: de R$ 80 mil (express) a R$ 126 mil (master)
  • Lucro médio mensal: de 18% a 25%
  • Prazo de retorno: de 24 a 36 meses
  • Site – http://www.aguadoce.com.br/franquias/seja_franqueado/

10) 5àsec

É uma rede francesa de lavanderias, que chegou ao Brasil em 1994. Hoje tem 438 unidades, sendo 45 no Nordeste. Segundo a empresa, o plano de expansão para a região contempla, ao menos, mais dez unidades, em 2019.

  • Investimento inicial: de R$ 250 mil a R$ 380 mil (inclui taxa de franquia, taxa de instalação e capital de giro)
  • Royalties: 5% do faturamento por mês
  • Taxa de propaganda: 2% do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: R$ 55 mil
  • Lucro médio mensal: de 20% a 30%
  • Prazo de retorno: de 30 a 40 meses
  • Site – https://www.5asec.com.br/seja-um-franqueado

11) Gracom Escola de Efeitos Visuais e Games

É uma rede de escolas de efeitos visuais, games e computação gráfica. Oferece sete cursos, entre eles o Sculpture Tradicional (técnicas de escultura tradicional em massa de modelar para criação de personagens) e o Gracom Kids (voltado para crianças). Os cursos têm duração, em média, de dois anos. Criada em Feira de Santana (BA), em 2008, a rede tem 25 unidades, sendo 13 no Nordeste. A meta é abrir 20 unidades na região no ano que vem.

Investimento inicial: R$ 405 mil (inclui taxa de franquia, obras e capital de giro). Não cobra royalties nem taxa de publicidade.
Faturamento médio mensal: de R$ 150 mil a R$180 mil
Lucro médio mensal: de 20% a 25%
Previsão de retorno: de 14 a 18 meses
Site – http://www.gracomonline.com.br/site/seja-franqueado.html

12) Pizza Makers

É uma rede de pizzarias fundada em 2016. Tem oito unidades (nenhuma no Nordeste). O plano de expansão da empresa prevê abrir 20 unidades no país, sendo duas no Nordeste, no próximo ano.

  • Investimento inicial: R$ 420 mil (inclui taxa de franquia, taxa de instalação e capital de giro)
  • Royalties: 5% do faturamento por mês
  • Taxa de propaganda: 2% do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: R$ 110 mil
  • Lucro médio mensal: 15%
  • Previsão de retorno: 36 meses
  • Site – http://pizzamakers.com.br/seja-um-makers/

13) Casa do Construtor

É uma rede de aluguel de equipamentos e máquinas para a construção civil. Tem 252 unidades, sendo 25 no Nordeste. Até o final deste ano, a previsão é abrir mais três e, em 2019, mais dez unidades na região.

  • Investimento inicial: a partir de R$ 555 mil (inclui taxa de franquia, capital de giro e 1.368 equipamentos de 50 tipos diferentes, sendo que 1.200 do grupo de escoras e andaimes)
  • Royalties: 8% do faturamento por mês
  • Taxa de publicidade: 2% do faturamento por mês
  • Faturamento médio mensal: R$ 90 mil
  • Lucro médio mensal: 30%
  • Prazo de retorno: até 36 meses
  • Site – https://www.casadoconstrutorfranquia.com.br/

Estude e compare as marcas, diz diretor da ABF

Lamartine, diretor regional da ABF no Nordeste, disse que o candidato à franquia deve seguir algumas recomendações, antes de fechar o negócio. “O primeiro passo é você se identificar com aquele setor no qual quer investir. Ser franqueado é sinal de trabalhar mais. Franquia não anda sozinha”, afirmou. Depois, pesquise dentro do setor escolhido quais as franquias com modelos de negócios disponíveis. “Uma boa fonte é o site da ABF”, disse.

Para ele, o candidato a franqueado deve selecionar cinco marcas e estudá-las a fundo, além de ler atentamente a lei de franquias e a Circular de Oferta de Franquia (COF) de cada empresa, que traz o raio-x das marcas.

“É preciso analisar a franquia por dentro. Converse pessoalmente com o franqueador para tirar dúvidas, ligue para ex e atuais franqueados e visite unidades da marca. Isso é um termômetro para ver como a franquia opera no dia a dia. Compare as marcas para dar o tiro certo”, afirmou.

Outra questão importante, segundo ele, é se preparar financeiramente. “Recomendo ao franqueado para que tenha lastro financeiro para um ano, para não sangrar o caixa do negócio. Ele não terá lucro nesse período”, disse.

Se você não conhece a região onde a franquia será aberta, Lamartine recomenda usar ferramentas de geomarketing, como a Geofusion. “É uma ferramenta de pesquisa que vai ajudá-lo a escolher a localização ideal do seu ponto comercial, pois analisa o potencial de mercado, ou contratar uma consultoria que assessora nessa escolha”, afirmou.

Antes de escolher Petrolina para abrir uma unidade da Casa do Construtor, o casal Roma e Regina fez a lição de casa, ao pesquisar o mercado nordestino: visitou sete cidades em três estados, conversou com franqueados da marca, conheceu os concorrentes locais e consultou dados das prefeituras e do Sebrae sobre a região.

“Constamos que era um negócio seguro. Se fizer bem feito, você prospera rapidamente”, declarou Roma.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s