“Bancada dos youtubers”: quem são os famosos na internet eleitos a deputados em 2018

Fonte: Yahoo

Cinco estados brasileiros têm pelo menos um youtuber entre os deputados estaduais ou federais mais votados nas eleições de 2018. Em geral, são pessoas que nunca tinham sido eleitas para o cargo e utilizam as redes sociais para expor suas ideologias, conquistando seguidores e votos em territórios como São Paulo, Paraná, Distrito Federal, Mato Grosso e Ceará.

“Os youtubers são eleitos por causa do capital midiático. Isso não é novo, pelo contrário: já tivemos várias personalidades que viraram governantes assim. A novidade é que agora, com a internet, é mais fácil viralizar um conteúdo e ampliar o alcance da sua mensagem”, explica Tathiana Senne Chicarino, cientista política da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP).

Tathiana destaca que é possível publicar vídeos na internet apenas com recursos próprios. Ao contrário do que acontece com os famosos da TV, por exemplo, os youtubers não precisam ser contratados e ganhar espaço na programação de uma emissora. Basta se dedicarem aos seus próprios canais para serem conhecidos e conquistarem fãs. Em São Paulo, parte dos recursos recebidos para as campanhas de três influenciadores digitais foi obtida por meio de financiamento coletivo, espécie de “vaquinha” online.

Segundo o portal de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais (DivulgaCand) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a modalidade contribuiu para apenas 5.97% dos recursos captados para a candidatura de Joice Hasselmann (PSL), mas representou 22.25% do total recebido por Kim Kataguiri (DEM) e chegou a corresponder a 31.08% dos recursos de Arthur do Val, conhecido como Mamãe Falei (DEM).

Eleger influenciadores digitais só é possível a partir do momento em que muitos votantes conseguem acessar a web. De acordo com a Pesquisa TIC Domicílios 2017, do Cetic.br (Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação), 61% das residências de todo o Brasil apresentam acesso à internet. No Sudeste, o percentual é maior e chega a 69% dos domicílios. O órgão ainda afirma que as diferenças entre as velocidades de conexão nos estados brasileiros vêm diminuindo: em 2014, por exemplo, o Nordeste apresentava uma conexão 44% mais lenta do que a média nacional. Em 2016, essa diferença caiu para apenas 3%.

Para Tathiana, os votos nesses candidatos também sinalizam a insatisfação da sociedade com os seus atuais representantes. Segundo a Câmara dos Deputados, essa votação trouxe a maior mudança no órgão desde 1986: 243 eleitos irão cumprir mandato pela primeira vez, com um índice de renovação de 47,37% da casa. A pesquisadora observa que, de uma forma geral, os membros da “bancada dos youtubers” compartilham pontos de vista políticos muito semelhantes.

“São falas mais conservadoras, com o discurso de que há um inimigo a ser vencido e esse inimigo está ligado a um suposto comunismo, à esquerda ou ao Partido dos Trabalhadores (PT)”, explica. “Há uma preocupação com a corrupção ali, mas ela não é o ponto principal das narrativas; o ponto principal é realmente a politização das questões morais. Isso pode ser visto como uma reação muito forte à presença de pautas ligadas a gênero e raça, que ganham cada vez mais representatividade na esfera pública”.

A seguir, veja os perfis de alguns dos youtubers mais votados em todo o Brasil.

Joice Hasselmann (PSL) – São Paulo

Joice Hasselmann foi a segunda candidata a deputada federal mais votada em São Paulo, com 1.078.666 votos. Natural de Ponta Grossa (PR), a jornalista de 40 anos trabalhou em veículos como Jovem Pan e Veja. Desde 2016, Joice mantém um canal no YouTube onde publica vídeos com análises políticas e críticas ao PT, acumulando mais de 900 mil inscritos.

Seu vídeo mais visto é intitulado “ALOOO ANITTA, BRUNA, ET MOÇOILAS. #EleSim! APRENDAM!” e contabiliza mais de 866 mil visualizações. Nele, ela afirma que as “meninas” que defendem a campanha #EleNão “certamente entendem bem pouquinho ou quase nada de política e, por estarem desavisadas ou até mal-intencionadas, têm entrado em um campo que desconhecem absolutamente e estão falando bobagem em cima de bobagem”.

Arthur do Val – Mamãe Falei (DEM) – São Paulo
Ronaldo Silva/Futura Press

Ligado ao Movimento Brasil Livre (MBL), Arthur do Val foi o segundo candidato a deputado estadual mais votado em São Paulo, com 478.280 votos. O comerciante paulistano de 32 anos comanda o canal Mamaefalei no YouTube desde 2015. Por lá, Arthur faz um convite aos internautas: “te convido a gastar alguns minutinhos comigo para se informar, questionar e ver o mundo de uma forma muito diferente dessa nuvem de inércia em que vivemos”.

Ele conta com mais de dois milhões de seguidores e seu vídeo mais popular, “15 minutinhos com Jair Bolsonaro”, publicado em 21 de março de 2017, acumula quase quatro milhões de visualizações. No final do vídeo, o youtuber diz ao presidenciável: “Eu acho que a gente não tem que ficar em clima de guerra. A gente primeiro tem que acabar com a esquerda, depois a gente discute um monte de coisa, mas uma coisa que eu quero te falar: se o senhor ganhar pra presidente, por favor, não seja protecionista, deixe o mercado aberto para nós”.

Kim Kataguiri (DEM) – São Paulo

Natural de Salto (SP), Kim Kataguiri, de 22 anos, foi o quarto candidato a deputado federal mais votado em São Paulo, com 465.310 votos. Ele é fundador do MBL, movimento que ganhou destaque ao realizar protestos a favor do impeachment de Dilma Rousseff, e protagoniza vídeos publicados no canal do grupo no YouTube. A página foi criada em 2014 e acumula mais de um milhão de seguidores.

No vídeo mais popular, intitulado “Professor arrogante troca de lugar e vira aluno de Kim Kataguiri”, o youtuber rebate críticas de um professor durante um evento — o debate sobre educação já foi assistido mais de um milhão de vezes.

Sargento Fahur (PSD) – Paraná

Em 2014, o Sargento Sahur foi candidato à deputado federal pelo Paraná, mas não foi eleito. Quatro anos depois, a situação mudou bastante: o policial aposentado, de 55 anos, foi o candidato a deputado federal mais votado no estado, com 314.963 votos. Nascido em Londrina, Gilson Cardoso Fahur é famoso pela postura linha dura e pelas declarações agressivas contra criminosos, que costumam viralizar na internet.

Em seu canal no YouTube, Sargento Sahur publica vídeos sobre suas abordagens policiais e compartilha sua visão política, conteúdo acompanhado por cerca de 140 mil inscritos. No vídeo mais assistido, uma reportagem com o título “SARGENTO FAHUR DESAFIA TRAFICANTE A BUSCAR A DROGA E CHAMA TODOS DE CAGÃO”, o policial afirma que o traficante responsável pelas drogas apreendidas em uma determinada operação pode tentar buscá-las na Polícia Rodoviária Estadual.

“Ele pode vir buscar, tem quatro tabletes: eu vou enfiar um no nariz, um na boca, um no ouvido e outro naquele outro orifício que ele deve saber. Então, a droga está à disposição dele, é só ele ser macho de vir buscar. Mas ele não vem porque é cagão, todo traficante é cagão, sem exceção”, declara Sargento Fahur no vídeo, publicado em 2015 e assistido mais de três milhões de vezes.

Nelson Barbudo (PSL) – Mato Grosso

O produtor agropecuário Nelson Ned Previdente, de 58 anos, conhecido como Nelson Barbudo, foi o candidato a deputado federal mais votado no Mato Grosso, com 126.249 votos. Nascido em Monte Aprazível (SP), ele é ex-vereador de Alto Taquari (MT). Em sua página no YouTube, onde tem pouco mais de 48 mil seguidores, Nelson descreve a si mesmo como “um matuto, mato-grossense, calejado do serviço na terra e brasileiro de coração que resolveu falar algumas verdades”. Na maioria das vezes, ele utiliza o espaço para enviar mensagens a diversas personalidades do mundo da política.

eu vídeo mais popular, publicado em novembro do ano passado, chama-se “RECADO PARA CIRO GOMES” e já foi visualizado mais de 300 mil vezes. No início do vídeo, ele critica o político dizendo que Ciro “não tem outra coisa que fazer a não [ser] ficar dando risada e gozando do pré-candidato Jair Bolsonaro”. “Eu vou fazer um resumo bem sucinto da tua ilibada carreira política”, diz Nelson a Ciro, usando um tom irônico.

André Fernandes (PSL) – Ceará

Aos 20 anos, o estudante de marketing e ciência política André Fernandes tornou-se o candidato a deputado estadual mais votado no Ceará, com 109.742 votos, e, ao mesmo tempo, o mais jovem deputado estadual eleito em 2018. Ele só poderá assumir o mandato porque em dezembro completará 21 anos, idade mínima exigida para o cargo.

Natural de Iguatu, o youtuber tem quase 500 mil inscritos em seu canal. Entre as postagens estão conteúdos defendendo a atuação da Polícia Militar, argumentando contra o aborto e a favor da candidatura de Jair Bolsonaro. O vídeo mais popular da página, inclusive, chama-se “Nova música do Bolsonaro: EU SOU BOLSONARIANO ♫” e já foi reproduzido mais de um milhão de vezes. Uma das estrofes da música afirma que o presidenciável é “conhecido pela sua honestidade” e “um exemplo de cristão”.

Bia Kicis (PRP) – Distrito Federal

Durante sua campanha política, a advogada Beatriz Kicis, de 57 anos, fez questão de reforçar o apoio recebido do presidenciável Jair Bolsonaro, usando a frase “a federal de Bolsonaro no DF”. Deu certo: ela foi a terceira candidata a deputada federal mais votada no Distrito Federal, com 86.415 votos.

Nascida em Resende (RJ), Bia trabalhou como procuradora por 24 anos, e hoje utiliza o YouTube para conversar com os cerca de 55 mil inscritos em seu canal e expor seu ponto de vista sobre política. Muitas de suas postagens têm o objetivo de reforçar a candidatura de Bolsonaro. O vídeo mais popular de sua página foi visto mais de 400 mil vezes e se chama “Ruralistas de Sorriso/MT põem MST pra correr. Ali vagabundo não se cria. Precisa ser assim por todo”.

Luís Miranda (DEM) – Distrito Federal

Sexto candidato a deputado federal mais votado no Distrito Federal, com 65.107 votos, o empresário Luís Miranda, de 38 anos, voltou para o Brasil em 2018, depois de morar por quatro anos nos Estados Unidos. Lá, ele criou um canal no YouTube onde compara a realidade brasileira à norte-americana: há vídeos com parelelos entre escolas, academias e até mesmo o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e um imposto norte-americano semelhante.

O vídeo mais acessado de sua página, com mais de um milhão de visualizações, é intitulado “Entrei na Apple, peguei um produto e sai sem falar com ninguém! Vejam o que aconteceu! Luis Miranda”. Nele, o youtuber paga por um produto em uma loja da Apple usando apenas seu celular, sem comunicar nenhum funcionário; em seguida, sai da loja tranquilamente — segundo Luís, uma prova de que latinos não são discriminados nos Estados Unidos.

“Tenho cara mesmo de ‘latinasso’, de ‘brasileirasso’, e nem por isso sou discriminado. Ninguém teve a coragem de falar nada pra mim porque em um país de pessoas honestas, a grande maioria é honesta, então vão te tratar como uma pessoa honesta”, afirma ele.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s