Secretário de Defesa americano chega à Macedônia para conter ‘influência’ russa em referendo

Fonte: Yahoo

O secretário americano da Defesa, James Mattis (dir.), e o premiê da Macedônia, Zoran Zaev, em 17 de setembro de 2018, em Skopje

O secretário americano de Defesa, Jim Mattis, chegou nesta segunda-feira (17) a Skopje para apoiar o “sim” no referendo sobre a mudança de nome da Macedônia e contrabalançar o que chama de “campanha de influência” russa na votação.

Os macedônios devem se pronunciar em 30 de setembro sobre a mudança de nome da Antiga República Iugoslava da Macedônia para Macedônia do Norte, conforme acordo firmado em julho com a Grécia. A alteração abre caminho para que o país se incorpore à Otan e lança negociações de adesão à União Europeia (UE).

Aprovar a mudança de nome é “muito importante (…) para aqueles, cuja vida pode mudar pelas oportunidades econômicas e de segurança no coração de (…) 30 nações democráticas”, declarou Mattis no avião, antes de chegar a Skopje.

“Não queremos que a Rússia faça além do que outros países fizeram”, afirmou, acrescentando que não tem dúvidas sobre o financiamento russo a grupos políticos contrários ao referendo.

Mattis afirmou, porém, que o voto “é uma decisão que pertence a nossos amigos macedônios (…) e seja qual for sua escolha, (…) nós a respeitaremos”.

O secretário americano se reuniu com a ministra macedônia da Defesa, Ludmila Sekerinska, e com o primeiro-ministro Zoran Zaev, que promoveu o acordo com a Grécia.

Em entrevista coletiva depois do encontro, anunciou um plano de Washington para Skopje para “expandir a cooperação em cibersegurança para impedir a ciberatividade mal-intencionada que ameaça nossas democracias”.

Washington acusa Moscou, que se opõe à ampliação da Otan para o leste e para os Bálcãs, de fazer uma campanha de desinformação nas redes sociais.

“Não queremos ver a Rússia fazendo o mesmo que tentou fazer em tantas outras democracias”, disse Mattis, acusando Moscou de enviar dinheiro para influenciar alguns grupos políticos.

“Não há dúvida de que transferiram dinheiro e de que estão promovendo uma campanha de influência”, completou.

Segundo a Constituição macedônia, o referendo é consultivo, e um “sim” deve ser depois validado pelo Parlamento com uma maioria de dois terços.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s