UNICEF e Instituto NET Claro Embratel combatem atraso escolar no Brasil

Fonte: ONU

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Instituto NET Claro Embratel firmaram em agosto uma parceria para combater o atraso escolar no Brasil. Com a cooperação, serão produzidas tecnologias educacionais para o desenvolvimento de currículos para adolescentes que não estão na série adequada à idade.

Atraso escolar preocupa o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Brasil. Imagem: UNICEF

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Instituto NET Claro Embratel firmaram em agosto uma parceria para combater o atraso escolar no Brasil. Com a cooperação, serão produzidas tecnologias educacionais para o desenvolvimento de currículos para adolescentes que não estão na série adequada à idade.

A distorção idade-série afeta mais de 7 milhões de estudantes dos 35 milhões de brasileiros matriculados no ensino fundamental e no ensino médio, segundo dados do Censo Escolar 2017. São meninas e meninos com dois ou mais anos de atraso escolar — e com maiores riscos de abandonar a escola

O problema é maior nas regiões Norte e Nordeste, além de ser mais grave entre crianças e adolescentes de famílias pobres.

“Com a parceria, esperamos avançar na garantia de que cada menina, cada menino tenha acesso à escola, permaneça, aprenda e possa concluir sua educação básica, na idade adequada. É mais uma das importantes iniciativas que vão garantir o direito à educação de qualidade. Fora da escola não pode! E estar na escola sem aprender, também não pode”, afirma a representante do UNICEF no Brasil, Florence Bauer.

O foco da iniciativa será o apoio à gestão pública em temas relacionados ao enfrentamento e à prevenção do atraso e da exclusão escolar. As ações serão voltadas especialmente para os mais de 1,9 mil municípios do Semiárido e da Amazônia Legal brasileira, onde a agência da ONU atua por meio do Selo UNICEF, e nas dez capitais brasileiras onde o organismo implementa a Plataforma dos Centros Urbanos.

“Acreditamos que a educação é o principal alicerce para o desenvolvimento da sociedade. O Instituto NET Claro Embratel e o UNICEF estão unidos para contribuir diretamente com o desenvolvimento de crianças e adolescentes no Brasi”, diz Daniely Gomiero, vice-presidente de projetos do Instituto NET Claro Embratel e diretora de Responsabilidade Social e Comunicação da Claro Brasil.

As duas instituições esperam conscientizar diferentes atores e alavancar a definição, execução e avaliação de políticas para superar o fracasso escolar. Como parte do projeto, também serão implementadas metodologias de gerenciamento e de capacitação de gestores e professores.

Distorção idade-série no Brasil

A distorção idade-série é medida pela proporção de alunos com mais de dois anos de atraso escolar em cada ano do ensino fundamental e do ensino médio. No Brasil, a criança deve ingressar no 1º ano do ensino fundamental aos seis anos de idade, com a expectativa de que comece o último ano desse ciclo com 14 anos.

No caso do ensino médio, a idade regular de entrada é de 15 anos. O adolescente deve iniciar o último ano da educação básica – o 3º ano do ensino médio – com 17 anos de idade.

Para mais informações, acesse o estudo Panorama da distorção idade-série no Brasil.

No site http://trajetoriaescolar.org.br, você encontra dados sobre distorção idade-série em cada estado, município e escola (municipal ou estadual) do país.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s