Alckmin defende tributo regulatorio para evitar oscilacoes nos precos dos combustiveis

Fonte: G1

Candidato do PSDB à Presidência deu a declaração durante participação em evento com ruralistas no Rio Grande do Sul. Tucano também disse ser favorável a facilitar o porte de arma no campo.
Em Esteio (RS), Alckmin recebe 10 propostas elaboradas por representantes do agronegócio (Foto: Jonas Campos/RBS TV)

Em Esteio (RS), Alckmin recebe 10 propostas elaboradas por representantes do agronegócio (Foto: Jonas Campos/RBS TV)

 

O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, defendeu nesta terça-feira (28) o que chamou de tributo regulatório a fim de evitar grandes oscilações nos preços dos combustíveis.

A declaração foi dada durante entrevista do tucano a jornalistas na cidade de Esteio (RS), onde Alckmin faz campanha em um evento com ruralistas.

Candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, faz campanha em Rio Grande do Sul

Candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, faz campanha em Rio Grande do Sul

O tucano foi questionado sobre a criação da tabela de fretes rodoviários, que vem sendo alvo de críticas de representantes do agronegócio.

Na avaliação do tucano, o processo de criação da relação de preços mínimos para fretes “não foi bem conduzido” pelo governo Michel Temer.

“O que você tem que fazer para amortecer esses aumentos abruptos para aquele que utiliza cotidianamente o combustível, especialmente, os caminhoneiros, você tem que ter o colchão tributário, então, você tem o chamado imposto regulatório. Quando dá uma subida no preço do petróleo, você abaixa o imposto. Quando cai o preço do petróleo, você sobe”, disse o presidenciável.

Questionado sobre se criará esse tributo, Alckmin afirmou: “não é criar, nós temos que ter um tributo regulatório, que exatamente sirva de colchão tributário, isso é o que o mundo inteiro faz”.

O tucano disse também que a Petrobras “não pode aumentar [o preço dos combustíveis] todo dia”.

“Tem que ter no mínimo 30 dias. Então você não fica nesse sobe e desce todo dia. Você, depois de 30 dias, verifica uma média e daí aplica”, disse.

Geraldo Alckmin também foi questionado sobre o porte de armas na zona rural. Ele afirmou que, no campo, o porte deve ser “facilitado”.

“É diferente quem vive no campo e quem vive na cidade. Na cidade, você disca o 190 e em questão de minutos a polícia está na porta. Você tem câmera de vídeo, você tem policiamento ostensivo, preventivo, patrulhamento. Na área rural, você está distante, dezenas de quilômetros, em um lugar ermo”, comparou o tucano.

Em relação a conflitos no campo, o presidenciável do PSDB disse que é necessário fazer regularização fundiária e conferir segurança jurídica e segurança pública aos proprietários rurais.

Competitividade no campo

Alckmin recebeu de ruralistas um conjunto com 10 propostas reivindicadas pelo agronegócio. Ele destacou a importância do setor na economia e disse que trabalhará na “agenda da competitividade”.

“Agenda da simplificação tributária, da ampliação e melhoria da infraestrutura, da segurança jurídica e da segurança pública, dos acordos internacionais para defender o produto brasileiro”, disse.

Ele disse que se eleito buscará mais mercado para os produtos brasileiros e também crédito agrícola aos produtores do país.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s