ONU celebra declaração de paz entre Eritreia e Etiópia

Fonte: ONUBR

O Conselho de Segurança da ONU celebrou nesta semana (10) a “histórica” declaração de paz anunciada pela Eritreia e Etiópia, que não mantinham relações diplomáticas há duas décadas. Na segunda-feira (9), o primeiro-ministro etíope Abiy Ahmed e o presidente eritreu Isaias Afwerki assinaram um documento que prevê ainda a reabertura do espaço aéreo entre os dois países e a criação de embaixadas, segundo a imprensa internacional.

Região de Afar, na Etiópia, na fronteira com a vizinha Eritreia. Imagem de fevereiro de 2018. Foto: UNICEF/Mulugeta Ayene

O Conselho de Segurança da ONU celebrou nesta semana (10) a “histórica” declaração de paz anunciada pela Eritreia e Etiópia, que não mantinham relações diplomáticas há duas décadas. Na segunda-feira (9), o primeiro-ministro etíope Abiy Ahmed e o presidente eritreu Isaias Afwerki assinaram um documento que prevê ainda a reabertura do espaço aéreo entre os dois países e a criação de embaixadas, segundo a imprensa internacional.

Firmada em Asmara, capital da Eritreia, a Declaração Conjunta de Paz e Amizade também determina o uso pela Etiópia de instalações portuárias do território vizinho. Outra medida do acordo é o fim de um bloqueio nas telecomunicações, o que permitiria às famílias separadas pela guerra retomar o contato.

Em pronunciamento apoiado por todos os seus 15 membros, o Conselho de Segurança disse reconhecer o “apelo por solidariedade” no documento do processo de paz. O organismo encorajou todos os atores a dar suporte às negociações. De acordo com o pronunciamento, o países da entidade da ONU “estão a postos para auxiliar a Eritreia e a Etiópia na implementação” do acordo.

Anda na segunda-feira, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, descreveu o consenso entre os dois países africanos como um “sinal importante de esperança”, não apenas para as nações diretamente envolvidas e para a África, mas também para o mundo todo.

“A ONU está pronta para fazer o que quer que as duas partes nos solicitem. A ONU estará inteiramente à disposição delas”, afirmou o chefe da Organização.

Abiy Ahmed se tornou primeiro-ministro da Etiópia em fevereiro, após a renúncia do seu predecessor. O novo dirigente é o primeiro líder oriundo do grupo étnico Oromo. Desde que assumiu o cargo, o chefe de Estado implementou uma série de reformas políticas. Anteriormente, Ahmed foi ministro da Ciência e Tecnologia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s