Forças de segurança cercam comunidades do Leme, na Zona Sul do Rio

Fonte: G1

Militares estão nas favelas da Babilônia e Chapéu Mangueira. Quase dois mil homens participam da ação.
Forças de Segurança realizam operação nas comunidades da Babilônia e Chapéu Mangueira

Forças de Segurança realizam operação nas comunidades da Babilônia e Chapéu Mangueira

As forças de segurança do Gabinete de Intervenção na Segurança Pública do Rio de Janeiro realizam, na manhã desta quinta (21), operação em duas comunidades da Zona Sul do Rio. Os militares estão nas favelas da Babilônia e Chapéu Mangueira.

Quase dois mil homens participam da operação, sendo 1,8 mil militares das Forças Armadas, 50 policiais militares e duas equipes do Corpo de Bombeiros com cães. A ação também conta com o apoio de equipamento de engenharia para a retirada de barricadas, veículos blindados e aeronaves.

Veículos militares estacionaram na Praça Almirante Júlio de Noronha (Foto: Andressa Gonçalves/ G1)

Veículos militares estacionaram na Praça Almirante Júlio de Noronha (Foto: Andressa Gonçalves/ G1)

 

De acordo com o Comando Conjunto, as ações envolvem cerco e estabilização da área. Serão feitas ainda revistas de pessoas e de veículos, além de checagem de antecedentes criminais.

Policiais revistam moradores na saída de comunidade na Zona Sul (Foto: Andressa Gonçalves/ G1)

Policiais revistam moradores na saída de comunidade na Zona Sul (Foto: Andressa Gonçalves/ G1)

A Marinha faz bloqueios no mar, e a Aeronáutica coordena a segurança de voos que passam pela região.

A Aeronáutica coordena e atua com as aeronaves, além de intensificar a segurança dos voos cujas rotas estão na área de operações.

Militares na entrada de comunidade do Chapéu Mangueira na manhã desta quinta-feira (21) (Foto: Andressa Gonçalves/ G1)

Militares na entrada de comunidade do Chapéu Mangueira na manhã desta quinta-feira (21) (Foto: Andressa Gonçalves/ G1)

Semanas tensas na região

O mês de junho tem sido de confrontos na região. No dia 5, uma sexta-feira, operação policial teve intensa troca de tiros que chegou a fechar o bondinho do Pão de Açúcar.

No fim de semana da investida, sete corpos surgiram na Praia Vermelha, vizinha aos morros do Leme. No dia 12, três homens foram presos tentando recuperar fuzis deixados para trás na guerra. Eles saíram da Maré, de lancha, e percorreram 15 km pela Baía de Guanabara até a Praia Vermelha, de onde pegaram trilha para a região de mata vizinha às comunidades.

Soldado na entrada de comunidade no Leme, na Zona Sul do Rio (Foto: Andressa Gonçalves/ G1)

Soldado na entrada de comunidade no Leme, na Zona Sul do Rio (Foto: Andressa Gonçalves/ G1)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s