Brasil tem desmotivação policial ou gestão incompetente

Por Osvaldo Matos de Melo Junior

Image result for Brasil tem desmotivação policial ou gestão incompetente

 

Todo ser humano necessita de motivações, quer seja no ambiente profissional ou na vida pessoal. No caso das atividades de risco, este importante tema deve ser lembrado diariamente pelos gestores de comando e gerenciamento profissional.

Pensando bem sobre o assunto, resolvi escrever este artigo que destaca um momento muito particular que vivemos em relação a segurança pública. Que possa servir de reflexão para você que é inteligente e que como todo ser humano também é movido por motivações.

Os motivos pelos quais destaco os pontos a seguir são por perceber, convivendo com essa realidade policial, o quanto essa instituição é carente em vários aspectos, principalmente de uma história e de uma remuneração digna.

 

  1. O grande efetivo dos policiais brasileiros são honestos, correm riscos constantes e ganham pouco.
  2. Estes homens e mulheres são colocados diariamente nas ruas sem equipamentos de segurança adequados, com armamentos ultrapassados, treinamento insuficiente, reciclagem profissional quase que inexistente e péssima política de carreira e salários.
  3. A grande maioria dos cabos, soldados e agentes de polícia moram em locais não condizentes com sua situação de agentes da lei, tendo como vizinhos marginais e traficantes.
  4. Os quartéis e delegacias de policia são o exemplo maior do descaso e falta de respeito, antigos, mal tratados, sem conforto, ultrapassados e às vezes até sem condições de higiene.
  5. Em alguns estados os policiais não recebem uniformes há mais de um ano, e quando recebem em dinheiro não conseguem comprar todos os uniformes a acessórios necessários e tem que trabalhar com as botas rasgadas, furadas e roupas esfarrapadas. E são os agentes da lei que mais morrem, são feridos, cometem suicídio e sofrem de doenças psiquiátricas e sofrem com o álcool e drogas no mundo.
  6. Existem policiais que só vieram a disparar um tiro após o término dos seus 6 meses de curso de formação, (caso dos praças), na rua e já em combate com os bandidos, ou seja no período de formação não conseguiram treinar por falta de verbas para comprar balas e treinamentos de adestramento e reciclagem. Outro ponto enquanto a PM de São Paulo forma habilita seus praças em dois anos de cursos com dois expedientes e dedicação integral e oficiais com graduação de 3 anos, mestrado de 1 ano e doutorado de 18 meses observamos erros e escolhas absurdas de redução de cursos de soldados para 6 meses, sargentos 15 dias e oficial 1 ano e meio. A formação do policial é de suma importância para melhorar a prestação dos serviços e proteger as vidas dos policiais e dos cidadãos. Sem ela, erros acontecem e todos são penalizados.

 

  1. Os marginais a cada dia que passa têm menos respeito pelos policiais recebendo-os sempre à bala, assassinando e espancando quando identificam um policial nas ruas, mesmo que ele não esteja de serviço.
  2. Os oficiais de alta patente e delegados cardeais que comandam as corporações são indicados por políticos e para garantirem os seus cargos, com gratificações, carros com motoristas e mordomias, evitam relatar a real situação de seus comandados para não gerar aborrecimentos aos governantes; resolvem sempre dizer que o necessário é comprar novas viaturas, criar e enfeitar grupos especiais e usar propaganda que o sistema está melhorando escondendo e modificando dados de violência. Sem falar às vezes que um policial é transferido ou desmoralizado por ter legalmente ferido os interesses políticos de alguns poderosos.

Ao longo de minha vida como filho, irmão, sobrinho, primo, cunhado de policiais; além de pesquisador do tema segurança há mais de 28 anos, tenho testemunhado e vivido situações extremamente constrangedoras.

Os agentes de segurança pública brasileiros, arriscam suas vidas e dos seus familiares, diariamente, para prender infratores em flagrante delito, mas no outro dia esses marginais estão soltos nas ruas zombando dos policiais e praticando novos crimes, sem falar que às vezes terminam matando e ferindo os policiais que o prenderam. Por conta de uma impunidade constante e brechas jurídicas apoiados por advogados sem ética e financiados por marginais. Só para ilustrar no ano passado a policia prendeu em flagrante quase 600.000 pessoas e menos de 5% estão respondendo processo sendo a maioria em liberdade. A maioria dos assaltos, assassinatos, estupros e demais crimes são praticados por pessoas que já tinham passagem pela policia.

São inúmeros absurdos e descasos que os policiais são vítimas diariamente em todos os estados deste imenso país, uma realidade bem diferente de outros países que estão conseguindo reduzir os índices de violência. Temos uma política de total desmotivação policial.

É importante que a população tome conhecimento da realidade policial e, desta forma, possa participar, cobrando das autoridades uma maior valorização e qualificação da polícia e, consequentemente, possa exigir dela maiores responsabilidades.

Reflita que apesar de toda essa desmotivação a grande maioria dos nossos policiais continuam arriscando a vida, prendendo marginais, presentes em todos os recantos do Brasil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s