Orgulho e nojo.

image1Por Osvaldo Matos de Melo Júnior*

Orgulho de uma pátria forjada em ideais de liberdade, que preservou sua cultura, tradições e território com muita bravura.

Nojo de como não conseguimos garantir as nossas riquezas naturais e deixamos todos os tipos de piratas internacionais saquearem e enricar. Dos que pregam separatismo idiota e dos que se acham melhores pela localização geográfica da sua moradia.

Orgulho da criatividade que mostra ao mundo cientistas, estudantes e profissionais de todas as áreas ganhando prêmios internacionais e ajudando o planeta a melhorar.

Nojo da falta de incentivo e descaso com a produção cientifica nacional.

Orgulho dos professores que ensinam nossas crianças, nas localidades mais remotas, levando conhecimento e cidadania.

Nojo do salário que eles ganham, das salas de aula sem estrutura, da falta de laboratórios, de incentivo, de formação, de respeito e reconhecimento e dos ambientes inseguros.

Orgulho dos policiais e bombeiros honestos que sacrificam suas vidas e da família diariamente, prendem mais de 600.000 criminosos por ano em flagrante e estão presentes em todo território nacional. Fiscalizam, guardam patrimônios históricos, prédios, riquezas e o meio ambiente, combatem o fogo, prestam socorro a buscam acidentados, na maioria das vezes como únicos representantes do Estado.

Nojo de como são tratados pelo governo e pela mesma sociedade que defendem. Vítimas do preconceito, da generalização, de um monte de hipócritas utópicos. Eles são perseguidos, assassinados, violentados e injustiçados.

Orgulho da maioria esmagadora de médicos, enfermeiros, paramédicos que salvam milhões de vidas e amenizam sofrimentos nas favelas, aldeias, zona rural, nas estradas, grandes centros urbanos e na guerra civil instalada no País.

Nojo da falta de condições de trabalho, remuneração baixa das instalações imundas, emergências repugnantes, medicamentos e material que sempre estão faltando, desvio de recursos e de uma minoria de profissionais de saúde insensíveis e filhos de chocadeira.

Orgulho das Forças Armadas brasileiras que constroem estradas com metade dos recursos, fazem um esforço sobre humano para patrulhar nossas fronteiras, rios e mar. Levam saúde, alimentação, agua, ações sociais e de cidadania para áreas esquecidas e abandonadas.

Nojo dos governos que sucatearam os quartéis, que mantém um general cheio de cursos, pós-graduações, medalhas e especializações ganhando menos que um delegado em início de carreira. Dos que não investem na infraestrutura e equipamentos necessários para que elas façam o melhor pela Nação e que usam argumentos imbecis para deixar nossa defesa indefensável.

Orgulho dos servidores públicos que realmente cumprem seu papel de servir ao público, que tratam bem, que tentam resolver problemas, que usam a inteligência para driblar a faltado recursos, que pesquisam, que opinam, que lutam pelo povo, que não aceitam benefícios que não são justos.

Nojo dos que se encostam na estabilidade e não cumprem suas funções buscando o melhor, dos que bajulam políticos e ajudam nas safadezas, dos que se vendem, dos que corrompem, dos que são corrompidos, dos parasitas, dos que só pensam na aposentadoria e esquecem do presente e dos presentes.

Orgulho dos juízes, procuradores e promotores imparciais, comprometidos com a boa justiça, incorruptíveis e que sabem do seu verdadeiro papel de anjos da guarda da cidadania e da constituição.

Nojo dos que usam a toga para colher frutos pessoais, funções, promoções e grana da corrupção, tráfico de drogas, quadrilhas, máfias e cartéis. Dos que julgam sem critério, que beneficiam marginais, que pregam uma coisa e concedem outras.

Orgulho dos políticos que ajudam a fiscalizar, evitar desperdícios e desvios, escrevem leis arrojadas e que funcionam, defendem seus ideais e eleitores, comparecem aos seus expedientes, não aceitam gastar o nosso dinheiro com mordomias desnecessárias, falam a verdade doa a quem doer, não vivem trocando voto por cargos e vantagens e que tentam realizar boas administrações com um pacto federativo sem lógica e desproporcional às necessidades dos seus entes.

Nojo dos políticos desumanos que roubam a merenda escolar, que usam a indústria da multa e da criação de impostos para enricar e roubar o povo, destroem a segurança pública, negociam as verbas destinadas a saúde com máfias, superfaturam obras, desviam recursos da segurança, corrompem servidores, beneficiam ladrões de todas as espécies, não trabalham, vivem cheios de mordomias, tomam os salários dos seus assessores, criam leis para beneficiar seus interesses e dos seus compassas, vendem o melhor da Nação, destroem esperanças e caçoam dos bem intencionados.

Orgulho das nossa imensas e únicas belezas naturais e patrimônio histórico de norte a sul e de leste a oeste, um imenso manancial para o turismo, a cultura, a ciência e a economia. Poucos países do mundo são tão ricos nesses assuntos.

Nojo da falta de cuidado do governo e de parte do povo que picha, depreda, enchem de lixo, poluem, não ajudam na manutenção, invadem, usam de artifícios e falhas da lei para edificar. Dos que roubam turistas, dos traficantes e criminosos de todos os tipos que mancham nossa imagem e nos transforma na linda pátria da Violência campeã do mundo na maioria dos crimes violentos.

Orgulho dos nossos atletas amadores que treinam sem recursos, incentivo e condições mínimas, ganham medalhas, troféus e reconhecimento mundial e muitas vezes são desconhecidos pelo vizinho.

Nojo de políticos que roubam as verbas destinadas ao esporte, dos governos que abandonam nossos atletas, dos estádios, ginásios, pistas, centros de treinamento imundos, quebrados e cheios de falhas, isso quando existem, já que a maioria dos locais esse lixo é luxo.

Orgulho da música brasileira, dos grandes jornalistas e veículos de comunicação sérios e imparciais, dos nossos atores e atrizes, os melhores do mundo. Dos músicos amadores, dos grandes cantores e cantoras, dos palhaços, artistas de circo, escritores, poetas, pintores, esculturas, arquitetos, dos publicitários criativos, os humoristas, os bailarinos, técnicos, produtores, compositores, grupos folclóricos, animadores e toda massa de artistas geniais que deixam qualquer Nação do mundo e do universo de quatro e admirados.

Nojo da sujeira dos programas de incentivo manipulados, da imprensa cor de merda, das produções que agridem valores básicos da sociedade, da família e do respeito ao ser humano. Dos que usam arte para incentivar a manipulação da opinião pública, do governo que apoia apenas quem o serve, da imensa rede de influência e direcionamento que não permite o desenvolvimento de grandes artistas, do baixo incentivo à leitura, ao teatro, dos que preferem ouvir e ver putaria de quinta qualidade em vez de grande nomes e produções baseadas na nossa cultura e identidade.

Orgulho dos empresários que arriscam patrimônio, vida e se dedicam a gerar empregos e fazer a roda da economia girar garantindo riquezas, impostos e crescimento para todos. Que insistem em continuar suas jornadas, mesmo que enxerguem muita tempestade a frente.

Nojo dos altos impostos que as empresas pagam e não são transformados em serviços de qualidade para o povo, do excesso de burocracia, de uma pequena parcela de funcionários que enganam, fazem corpo mole, roubam, criam farsas trabalhistas, falsificam atestados, mentem, incentivam a luta de classe. Dos empresários que corrompem e são corrompidos, que aceitam desviar dinheiro público, passam por cima da lei, não reconhecem os que lutam de verdade ao seu lado e dos que não cultuam a responsabilidade social e a participação política como agentes de mudanças.

Orgulho, muito orgulho, imenso orgulho do meu povo nordestino que planta e pastoreia sua comida no sol intenso sem dinheiro para protetor solar, que aprendeu a lidar com a falta de agua e fartura, que não aceita roubar ou matar mesmo se estiver com fome. Que é capaz de gestos de solidariedade dignos de grandes cristãos, que pega várias conduções a anda quilômetros para trabalhar e estudar, que se incomoda e grita contra os erros e preconceitos, dos que não vendem seu voto, que enfrentam crises e obstáculos sem baixar a cabeça, que não aceitam agredir o meio ambiente que os garante o sustento, que conseguem conviver com os diferentes, da sabedoria passada de pai pra filho, das manifestações culturais ricas e puras. Da imensa inteligência e poder de evoluir mesmo em condições totalmente adversas, que mantém o orgulho de ser Brasileiro acima de todos e tudo.

*Publicitário e Sociólogo

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s